Skip to content

Eleições 2010 – Em defesa do Socialismo e da Frente de Esquerda

março 28, 2010

CSOL Sergipe – Coletivo Socialismo e Liberdade

As eleições são um momento muito importante para a esquerda socialista. Ainda mais quando o cenário de lutas e conquistas para a classe trabalhadora se mostra tenebroso, nesta era neoliberal de retirada de direitos. As eleições, portanto, representam um dos espaços privilegiados de contato e diálogo com o povo oprimido. O PSOL enquanto instrumento de reorganização da classe trabalhadora não pode desperdiçar a oportunidade.

Em 2010 o cenário se apresenta ainda mais adverso, seja pela alta popularidade que atinge o governo Lula, seja pela opção individualista de Heloísa Helena (principal figura pública do partido) de disputar o senado, ou ainda pela grande fragmentação que passa a esquerda aliado a um aumento sem precedentes da perseguição e criminalização dos militantes que ainda ousam resistir. Em Sergipe, o quadro se assemelha bastante. Tal qual em âmbito nacional temos a falsa polarização “Dilma x Serra”, aqui a grande mídia e os setores conservadores já tratam de empurrar a dicotomia “Deda x João”, não temos um grande nome de esquerda referenciado na sociedade sergipana, o PCB e o PSTU se mostram vacilantes quanto às alianças prioritárias e as greves deflagradas são consideradas ilegais dia após dia, para não falarmos das restrições eleitorais e inquéritos na polícia federal que a burguesia covarde vem submetendo a nossa militância.

Mesmo com tantos problemas e sabendo as dificuldades objetivas no nosso jovem e pequeno partido, a causa socialista, o sonho de uma sociedade verdadeiramente livre e sem opressões, nos motiva para mais uma grande batalha. É um dos momentos mais esperados: afirma o PSOL como um espaço de lutas do povo trabalhador. Utilizar o espaço da burguesia – pois as eleições e o Estado não passam disso – para denunciar o capitalismo e suas contradições. Em outras palavras, mostrar o porquê da passagem de ônibus aumentar 10 anos consecutivos sem nenhuma melhoria na capital Aracajuana, porque o caos na saúde pública se instalou em Sergipe, ou ainda esclarecer como a falta de uma política séria de habitação e saneamento coloca a população à mercê das chuvas e enchentes, somente para citar alguns exemplos. Denunciar essas contradições, quebrando os consensos criados entre os poderosos e mostrar a impossibilidade de resolvermos estes e outros problemas somente pelas eleições. Esse é o nosso papel!

De todo modo, não podemos achar que somos os únicos preocupados com essas questões e nos fecharmos para a elaboração programática. Estaríamos indo de encontro ao que o PSOL sempre se propôs. É preciso contar com os movimentos sociais, os sindicatos, os partidos de esquerda, enfim, o conjunto dos lutadores. É preciso reafirmar a frente de esquerda enquanto prioridade para as eleições! É esse o esforço maior das candidaturas de Plínio e Babá, ou seja, da maioria do PSOL, e assim devemos fazer em Sergipe, ainda mais quando temos o governo do estado e muitas prefeituras nas mãos dos novos burgueses: PT e PCdoB. Não devemos, sob nenhuma hipótese, fazer um debate prioritário a partir dos nomes dos candidatos, mas sim de que propostas apresentaremos para o conjunto dos explorados de Sergipe. O nome que será definido ao final das discussões deverá cumprir a tarefa de defender tudo o que foi discutido e elaborado coletivamente pela militância envolvida na construção da campanha. Esse é o caminho, não o inverso. Não somos iguais aos partidos que primeiro escolhem pessoas, depois projetos.

Por fim, é preciso que façamos um esforço muito grande para uma campanha financeira, uma comunicação eficiente, um diálogo fraterno com os demais movimentos e organizações políticas para a construção e consolidação da frente de esquerda no estado com debate público de programa e coordenação paritária de campanha para que todas as organizações tenham o mesmo espaço proporcionando que a militância se envolva de corpo e alma nesta dura tarefa. A disputa de consciência das massas para um outro projeto de sociedade é um longo e árduo processo, por isso vamos começar desde já! Que as idéias socialistas saiam vitoriosas, como frutos originados nas sementes da luta.

Assinam esta contribuição:
Heitor Pereira
Dalvacir Azevedo
Mike Gabriel
Leandro Sacramento
Alexis Azevedo
Vaneide Oliveira
Sharlene Prata
Cleidson Carlos
Joana Carvalho
Agatha Cristhie
Breno Nóbrega
Caio Cesar
Fenando Correia (Cocó)
Mayra Alves
Vinicius Oliveira (Doug)
Laiany Santos
Tiago Souza

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: